Nicole Nicole, 07/08/2015

Vereadores de Caerphilly recusaram nesta quinta-feira, 6, a permissão para a abertura de uma enorme mina de carvão a céu aberto em South Wales, no Reino Unido, ferozmente contestada por moradores devido a impactos no ar, paisagem, tranquilidade e no clima, escreve Guy Shrubsole para The Ecologist.

Foto: Stuart Herbert (CC BY-NC-SA)

Região de South Wales, no Reino Unido, seria fortemente impactada com as atividades de mineração. Foto: Stuart Herbert (CC BY-NC-SA)

A decisão vem logo após a rejeição de operações de fracking em Lancashire, deixando uma clara mensagem: os combustíveis fósseis devem ser deixados em segurança no subsolo.

As implicações poderiam ser enormes. Comunidades galeses têm procurado eliminar o carvão, a mais antiga e mais suja das indústrias extrativas do Reino Unido; enquanto os residentes Lancashire rejeitaram uma inteiramente nova de combustíveis fósseis, o gás de xisto.

Para o autor da reportagem, aconteceu algo extraordinário: um Conselho em Gales do Sul, o local de nascimento da era dos combustíveis fósseis, desafiou a indústria do carvão e disse não a uma mina de carvão a céu aberto.

Wales impulsionou a revolução industrial com o carvão a partir dos vales em torno de Merthyr Tydfil e Rhymney.

Mas os Conselheiros tomaram uma decisão histórica que sugere que o País de Gales está agora liderando o caminho para sair da era do combustível fóssil .

Durante anos, os moradores locais como Alyson e Chris Austin do Grupo de Ação United Vales fizeram campanha contra a imposição de mineração a céu aberto para as comunidades dos vales. 

Leia no original em inglês:

http://www.theecologist.org/News/news_analysis/2978617/campaigners_celebrate_as_caerphilly_councillors_vote_the_coal_stays_in_the_ground.html

Participe

Para receber informações sobre a campanha, inscreva-se!

Nação Não Fracking Brasil

Desde 2013, a sociedade civil tem se mobilizado para impedir que o Fracking chegue a suas cidades e contamine sua água, solo e ar. Toledo e Cascavel foram às ruas para dizer não ao Fracking. Junte-se à causa e garanta a segurança hídrica e alimentar do Brasil.