Ativistas Abrem Nota Enorme de US$ 1 Trilhão na Praia de Copacabana durante a Rio+20

 
“Eliminar os subsídios aos combustíveis fósseis” está no topo de uma pesquisa da ONU como uma das mais importantes demandas da população para a Rio+20. Mais de 1 milhão de pessoas assinaram petições pedindo por ação e um “tuitaço” pelo fim dos subsídios aos combustíveis vai inundar a Internet na segunda-feira. RIO DE JANEIRO — As organizações globais de campanhas Avaaz e 350.org abriram uma nota gigante representando US$ 1 trilhão na famosa praia de Copacabana esta tarde, exigindo que os líderes mundiais na Rio+20 dêem um fim à essa enorme quantia que é repassada para subsidiar os combustíveis fósseis todos os anos. Outras imagens em alta definição estão disponíveis neste link: http://www.avaaz.org/350_avaaz_copacabana_stunt_pics “US$1 trilhão seriam muito bem usados para resolver alguns problemas do mundo — e teríamos menos problemas se não estivéssemos pagando para a indústria de combustíveis fósseis destruir o clima,” disse o fundador da 350.org Bill McKibben. “Essa é a solução política mais simples de toda a nossa história.” Mais de 1 milhão de pessoas ao redor do mundo assinaram as petições online da Avaaz e 350.org que pede a eliminação progressiva dos pagamentos às empresas de energia suja, tornando a questão dos subsídios aos combustíveis fósseis uma importante demanda da população para a Rio+20. Em uma pesquisa de opinião pública da ONU, 66% das pessoas que responderam elegeram o fim dos subsídios aos combustíveis fósseis como a prioridade número um para os líderes mundiais que estão no Rio de Janeiro. “Essa é a maior conferência ambiental dos últimos 20 anos em um tempo de crises sem precedentes e parece que as coisas não vão além das negociações,” disse o diretor-executivo da Avaaz, Ricken Patel. “As pessoas estão enviando seus líderes para o Rio com uma tarefa: pegar essa quantia de US$1 trilhão em impostos que eles usam para pagar os poluidores pela destruição do nosso planeta e transformar em investimento verde. Eles precisam tornar nossos impostos mais verdes.” A ação foi feita no momento em que os negociadores estão discutindo desesperadamente a portas fechadas se vão ou não eliminar esses subsídios. A Arábia Saudita e a Venezuela estão pressionando pela eliminação de qualquer linguagem relacionada aos subsídios aos combustíveis fósseis, enquanto a Nova Zelândia e os Estados Unidos lutam para que a eliminação dos subsídios permaneça no texto final. Os ministros têm até segunda-feira para finalizar o texto de negociação, antes que os chefes de estado cheguem para tomar decisões no Segmento de Alto-Nível da Rio+20. G20 Os líderes já se comprometeram em acabar com os subsídios aos combustíves fosseis em 2009, mas eles fracassaram em cumprir sua promessa. Muitos acreditam que a Rio+20 dá aos líderes a melhor plataforma para transformar as suas promessas em compromissos concretos e com um prazo definido. Nesta segunda-feira, a ação será ainda maior com a expectativa de centenas de milhares de pessoas se unirem em um tuitaço de 24 horas para gerar o maior número de tweets com a hashtag #endfossilfuelsubsidies possível. As mensagem serão projetadas em Sidney, Nova Delhi, Londres e dentro do Rio Centro, centro de conferência da Rio+20.